Depoimentos

Relato da Lia Miranda.

"Parir é tudo o que há de mais sublime e, ao mesmo tempo, tudo o que há de mais terreno. É o momento em que se encontram o natural e o sobrenatural. Parindo fui longe, fui ao Calvário, fui ao Éden, fui ao céu. No entanto, nunca saí da terra, pois foi em fluidos e sangue que dei à luz, e foi com os cinco sentidos que recebi minha filha. Cheiros — o dela, o meu, o cheiro de sexo e de sangue que emanam os partos —, sons — meus gemidos e gritos, e o choro dela —, sensações térmicas, gostos. Ver, víamos o que permitia a luz difusa das velas. Tudo era o mais visceral, o mais animal e terreno possível. E tudo era, apesar disso e exatamente por isso, plenamente espiritual. Parir é uma oração."